• Dawton Valentim

Como usar o curta “Vida Maria” na aula

Atualizado: 23 de abr.

“Vida Maria” começa com a imagem de uma menina de cinco anos de idade que tenta escrever o próprio nome em um caderno que, como saberemos mais tarde, passou por várias gerações de “Marias”. Ao ser vista pela mãe, a pequena Maria é obrigada a deixar a tentativa de escrever para trabalhar nas atividades domésticas e rurais da casa.


Quando Maria inicia os afazeres na parte externa da casa, eis que um dos efeitos mais marcantes do curta se revela: a passagem do tempo. Em poucos segundos, acompanhamos a criança de cinco anos tornar-se jovem, adulta e mãe.


A passagem do tempo favorece uma leitura preditiva, uma vez que realça um dos focos da história: os ciclos geracionais. Depois de se tornar mãe, é a vez daquela pequena Maria do começo do curta censurar a filha, também Maria, por estar “desenhando nome”.


No ensino remoto, o curta ganhou ainda mais salas de aula e seu campo de comentários, no Youtube, virou um verdadeiro ponto de encontro de estudantes. Não é à toa. Se analisada pela Geografia, o “Vida Maria” permite reflexões sobre contexto socioeco- nômico e influências da seca e do trabalho rural nos baixos índices de alfabetização. No componente de História, a própria ideia de ciclo geracional dá pano para discussões sobre a importância de observar e, talvez, romper padrões de repetição.


Ao passo que o curta-metragem permite reflexões em diversos componentes curriculares, ele desafia o planejamento pedagógico a aproximar a narrativa da vida do estudante. Isso de uma maneira orgânica, integrando o vídeo ao contexto curricular. E se o campo de comentários do vídeo entrasse na discussão de sala? E se fosse pautada, como elemento do debate, a própria ironia de jovens com acesso a aulas e à internet criticando o uso da narrativa pelos professores?


Ficha Técnica


Lançamento: 23 de março de 2007 Diretores: Marcio Ramos Produção: Marcio Ramos, Joelma Ramos Elenco: Marcio Ramos Premiação: 3º Prêmio Ceará de Cinema e Vídeo Duração: 9 minutos (depende da versão) Disponibilidade: Youtube


Como usar?


“Vida Maria” é excelente para o trabalho com interpretação de textos não verbais ou multissemióticos, na medida em que elementos gráficos, como cor, ângulos de câmera e texturas, contribuem para a compreensão de sentidos da narrativa. Em aulas de produção textual, o curta permite, ainda, discussões sociais importantes para o exercício do pensamento crítico. Os efeitos desses debates podem, inclusive, ser avaliados em redações em que os educandos sejam convidados a imaginarem a ruptura do ciclo das Marias. E se uma Maria conseguisse insistir em aprender a ler e escrever, o que aconteceria? Como aconteceria? Que Maria seria?

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo