• Dawton Valentim

Como usar o curta “Alike” na aula

Atualizado: 23 de abr.

O ensino remoto deixou ainda mais nítida a importância da presença de textos multissemióticos na sala de aula. Mas não só os infográficos e os anúncios publicitários. Músicas, gifs, memes, longas e curta-metragens também passaram a ter (mais) espaço.


Além de atraentes, narrativas multissemióticas exploram outras modalidades de leitura e permitem diversas outras abordagens de análise crítica.


Ficha Ténica


Lançamento: julho de 2015 Diretores: Daniel Martínez Lara, Rafael Cano Méndez Prêmios: Prêmio Goya de Melhor Curta-Metragem de Animação Roteiro: Daniel Martínez Lara, Rafael Cano Méndez Elenco: Óscar Araujo Duração: cerca de 8 minutos (depende da versão) Disponibilidade: Youtube


O que conta o curta?


Duas histórias que se encontram: uma cidade cinza com uma praça verde bem no centro. Nesse lugar “descolorido”, vive uma sociedade de pessoas que “perdem” a cor à medida que repetem trabalhos que não lhes dão alegria ou que não demandam criatividade.


Na segunda história, mais nuclear, pai e filho ainda possuem cor, ou seja, algum vestígio de criatividade. O adulto, no entanto, só consegue manter sua cor abraçando o filho, ao fim de cada dia, de modo a ser “contagiado” com a espontaneidade da criança. O pequeno, porém, também vai perdendo sua cor, ao longo de várias atividades escolares de repetição e tentativas de enquadrá-lo em um sistema de aprendizagem mecanicista.


Aula de quê?


A narrativa pode ser usada em qualquer segmento da educação básica, pois permite diferentes níveis de análise crítica. Em termos de componente curricular, a interdisciplinaridade impera. Eu costumo usar em turmas de 1ª e 2ª série do Ensino Médio, para produção textual de gêneros textuais argumentativos.

O curta é excelente para convidar os estudantes a pensarem sobre a própria instituição escolar e sobre o sistema de ensino de modo mais amplo. Se eles tenderem a críticas próprias do descontenta- mento que o ensino remoto imprimiu, cabe conduzir o debate na direção do levanta- mento de pontos também positivos, com fundamentação e senso crítico.


Como avaliação da atividade, é possível solicitar a elaboração de um artigo de opinião, uma crônica argumentativa ou até um editorial com o tema “A importância da escola no desenvolvimento integral de um cidadão”.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo